Copie a tag abaixo e cole-a entre as tags de todas as páginas do seu site

Resumo sobre camuflagem e mimetismo

CAMUFLAGEM E MIMETISMO – ARTIFÍCIOS DE ATAQUE/DEFESA

CAMUFLAGEM:

Estratégia de ataque/defesa, em que o ser vivo se parece com o meio onde vive.
Ao se parecer com o meio, a presa tem menor chance de ser encontrada pelo predador. Por outro lado, o predador camuflado tem maior chance de capturar sua presa.
Quando o animal se parece com o meio por causa das cores, fala-se em homocromia (ex.: camelo à cor semelhante à areia do deserto). Se o animal se parecer com o meio na sua forma, fala-se em homotipia (ex.: bicho pau –> muito semelhante ao  galho em que se encontra).

Caranguejo camuflado na areia da praia Foto: Evandro Marques

Urutau Foto: Evandro Marques

MIMETISMO:
Interessante estratégia de defesa, em que um ser vivo se parece com outro de outra espécie.
De um modo geral, a espécie mimética (imitadora) se parece com alguma que possui alguma estratégia de defesa (ex.: veneno; gosto ruim) e, dessa forma, acaba ganhando uma proteção extra. Esse tipo de mimetismo é chamado de mimetismo batesiano (Henry Waltes Bates).
Quando o mimetismo ocorre entre espécies em que ambas possuem defesa (ou são impalatáveis), de modo a reforçar ao predador que aquele padrão de cor/forma não é interessante,  fala-se em mimetismo mülleriano (Fritz Müller). Ex.: mimetismo entre diferentes espécies de corais.

Extraído de: https://planetainseto.com.br/curiosidades/mimetismo-mulleriano/

Tanto o mimetismo quanto a camuflagem são decorrentes de eventos casuais que foram naturalmente selecionados pelo meio.

0 comments… add one

Leave a Comment