Unesp 2022 – prova de biologia das áreas de humanas e exatas resolvida

UNESP 2022 – HUMANAS E EXATAS

01) Leia alguns dos versos da canção Passaredo, de Chico Buarque e Francis Hime.

Ei, pintassilgo

Oi, pintarroxo

Melro, uirapuru

Ai, chega-e-vira

Engole-vento

Saíra, inhambu

Foge, asa-branca

Vai, patativa

Tordo, tuju, tuim

Xô, tié-sangue

Xô, tié-fogo

Xô, rouxinol, sem-fim

Some, coleiro

Anda, trigueiro

Te esconde, colibri

Voa, macuco

Voa, viúva

Utiariti

Bico calado

Toma cuidado

Que o homem vem aí

O homem vem aí

O homem vem aí

(www.letras.mus.br)

Nesse trecho da canção, os autores citam 23 nomes populares, pelos quais essas aves são conhecidas. Contudo, no que se refere à classificação taxonômica, e considerando apenas as informações do trecho da canção, as aves citadas pertencem a

A) 23 gêneros, mas não se pode inferir sobre o número de espécies.
B) um único gênero, mas não se pode inferir sobre o número de espécies.
C) 23 espécies, todas elas classificadas em um único gênero.
D) uma única família, mas não se pode inferir sobre o número de ordens.
E) uma única classe, mas não se pode inferir sobre o número de gêneros.

02)

Um homem que morreu há mais de 5 mil anos foi enterrado com três outras pessoas em um cemitério neolítico na área em que hoje é a Letônia, às margens do rio Salac. Os pesquisadores sequenciaram o DNA dos ossos e dentes dos quatro indivíduos e os testaram para bactérias e vírus. Eles ficaram surpresos ao descobrir que um caçador-coletor – um homem na casa dos 20 anos – foi infectado com uma antiga cepa do agente causador da peste bubônica.

(www.folha.uol.com.br. Adaptado.)

Os dados presentes no texto permitem supor que o caçador-coletor fora acometido por uma infecção

A) bacteriana, adquirida por ingestão de alimentos ou água contaminados com fezes de animais infectados e que, atualmente, pode ser evitada por vacinação.
B) bacteriana, adquirida pela mordida de um roedor infectado ou pela picada de pulgas desse animal e que, atualmente, pode ser tratada com antibióticos.
C) bacteriana, adquirida pela inalação de bacilos em suspensão no ar circundante e que, atualmente, pode ser tratada com antibióticos e evitada com a vacinação.
D) viral, adquirida pelo contato com urina de ratos infectados e que, atualmente, pode ser evitada pelo tratamento do lixo e o não contato com água de enchentes.
E) viral, adquirida por picada de mosquitos infectados e que, atualmente, pode ser evitada com a vacinação e medidas de proteção contra picadas de insetos.

03) Em um filme de ficção científica, um cientista resolveu criar animais que fossem metade “espécie A” e metade “espécie B”. Por exemplo, um “crocopato”, metade crocodilo e metade pato, ou um “chimpanfante”, metade chimpanzé e metade elefante. Cada um desses animais criados em laboratório seria uma quimera, um híbrido, um animal resultante da fusão de duas espécies diferentes.

Nesse filme, o cientista tinha 20 espécies com as quais trabalhar, e seu objetivo era criar todas as quimeras possíveis a partir da combinação de duas espécies diferentes, ao ritmo de uma nova quimera por dia em todos os dias da semana.

A figura ilustra uma das combinações que o cientista desejava obter: um “tubavalo”, metade tubarão e metade cavalo.

Na vida real, ainda que com grandes limitações, os cientistas já são capazes de criar organismos que expressam características fenotípicas de interesse incorporadas de uma outra espécie, como bactérias que sintetizam a insulina humana.

O tempo necessário que o cientista do filme levaria para produzir todas as suas combinações quiméricas e o nome da técnica que os cientistas da vida real utilizam para obter organismos com características genéticas de outras espécies são, respectivamente,

A) 400 dias e terapia gênica.
B) 190 dias e transgenia.
C) 380 dias e clonagem.
D) 190 dias e terapia gênica.
E) 400 dias e transgenia.

04) Em um tubo de ensaio contendo apenas água destilada, um pesquisador colocou igual número de células íntegras de hemácias e de algas verdes unicelulares (clorofíceas).
Após uma hora, o tubo foi centrifugado e o material precipitado foi recolhido com uma pipeta, gotejado sobre uma lâmina de vidro e observado ao microscópio óptico, no qual seria possível identificar a presença de células íntegras.
Em seguida, a solução acima do precipitado foi recolhida e submetida à análise bioquímica para a possível identificação de moléculas de hemoglobina ou de clorofila.

Nesse experimento, ao microscópio, o pesquisador
A) não observou células íntegras de hemácias ou algas, e na solução aquosa identificou moléculas de hemoglobina e de clorofila.
B) observou apenas células íntegras de hemácias, e na solução aquosa identificou apenas moléculas de clorofila.
C) observou apenas células íntegras de algas, e na solução aquosa identificou apenas moléculas de hemoglobina.
D) observou células íntegras de hemácias e algas, e na solução aquosa não identificou moléculas de hemoglobina ou de clorofila.
E) observou células íntegras de hemácias e algas, e na solução aquosa identificou moléculas de hemoglobina e de clorofila.

05) As figuras 1, 2 e 3 apresentam, respectivamente, representantes de três espécies do gênero Equus: E. caballus, E. asinus e E. zebra.

Considere um casal de cada uma dessas espécies e o conjunto cromossômico de cada um desses animais. Sobre esses conjuntos cromossômicos afirma-se que
A) a fêmea de cada espécie tem número diploide de cromossomos diferente do número diploide de cromossomos do macho da respectiva espécie, uma vez que as fêmeas têm dois cromossomos sexuais do tipo X.
B) macho e fêmea de uma mesma espécie compartilham entre si cromossomos sexuais de mesmo tamanho e morfologia, os quais podem diferir dos cromossomos sexuais das demais espécies.
C) os machos compartilham entre si cromossomos autossômicos de mesmo tamanho e morfologia, os quais diferem dos cromossomos autossômicos das fêmeas das respectivas espécies.
D) macho e fêmea de uma mesma espécie compartilham entre si um mesmo número diploide de cromossomos, o qual pode diferir do número diploide de cromossomos das demais espécies.
E) macho e fêmea de uma mesma espécie não diferem entre si no número, tamanho e morfologia dos cromossomos, mas essas diferenças existem entre animais de espécies diferentes.

06)  Em seu livro O Poder do Movimento nas Plantas, publicado em 1880, Darwin relata algumas de suas experiências sobre o tema, dentre elas aquela na qual plantou sementes de aveia e fez a luz incidir de diferentes direções sobre as plantas em crescimento. Observou que as plantas sempre se inclinavam na direção da luz, mesmo quando esta era tênue demais para ser percebida pelo olho humano. Criou pequenas tampas, escurecidas com tinta nanquim, e cobriu a parte superior dos coleóptilos, constatando que paravam de responder à luz. Ficava claro, concluiu ele, que, quando a luz atingia a extremidade da planta, estimulava essa parte a liberar algum tipo de “mensageiro” que, chegando às partes “motoras” da muda, fazia com que se contorcesse na direção da luz.

(https://piaui.folha.uol.com.br. Adaptado.)

Atualmente, sabemos que o “mensageiro” a que Darwin se referia é um hormônio vegetal denominado
A) auxina, que promove o alongamento das células dispostas na face não iluminada do caule.
B) auxina, que inibe a multiplicação das células dispostas na face não iluminada do caule.
C) auxina, que promove a multiplicação das células dispostas na face iluminada do caule.
D) giberilina, que promove o alongamento das células dispostas na face iluminada do caule.
E) giberilina, que inibe a multiplicação das células dispostas na face não iluminada do caule.

07) Analise o esquema, que representa um mecanismo para o controle e manutenção da temperatura ambiente em um determinado cômodo de uma residência.

O organismo humano possui mecanismos fisiológicos análogos ao representado no esquema, os quais mantêm a homeostase ou equilíbrio interno do corpo.
Dois exemplos de mecanismos fisiológicos que atuam de modo análogo ao representado no esquema são

A) a determinação da intensidade e frequência das contrações uterinas durante o parto, e a produção de hormônios pela tireoide, sob controle hipotalâmico.
B) a determinação da intensidade e frequência das contrações uterinas durante o parto, e a concentração de dióxido de carbono no líquido extracelular.
C) a secreção de leite pelas glândulas mamárias, e o controle dos batimentos cardíacos e pressão sanguínea quando da perda excessiva de sangue por hemorragia.
D) o controle dos batimentos cardíacos e pressão sanguínea quando da perda excessiva de sangue por hemorragia, e o controle da quantidade de glicose no sangue.
E) a produção de hormônios pela tireoide, sob controle hipotalâmico, e o controle da quantidade de glicose no sangue.

08) Os heredogramas a seguir representam duas famílias, A e B.
Na família A, os indivíduos representados por símbolos escuros apresentam daltonismo, uma característica genética de herança recessiva ligada ao sexo. Na família B, os símbolos escuros representam indivíduos portadores de acondroplasia, ou nanismo, uma característica genética de herança autossômica dominante.

Não há histórico de ocorrência de daltonismo na família B, e não há histórico de ocorrência de acondroplasia na família A.

Supondo que a mulher II-3 da família A venha a ter um bebê com o homem II-1 da família B, a probabilidade de a criança ser uma menina que não tenha daltonismo nem acondroplasia e a probabilidade de ser um menino que não tenha daltonismo nem acondroplasia são, respectivamente,
A) 50% e 25%.
B) 25% e 12,5%.
C) 12,5% e 12,5%.
D) 12,5% e 50%.
E) 25% e 25%.

RESOLUÇÃO:

01) Nos versos da canção Passaredo há um grande número de nomes populares de aves. Considerando a forma como aparece na canção, não é possível distinguir o número de espécies e de gêneros de aves nela presentes. Pode-se afirmar, apenas, que todos os representantes são de uma mesma classe.
Resp.: E

02) A peste bubônica é uma doença causada pela bactéria Yersinia pestis, e sua contaminação ocorre através da picada de pulgas contaminadas. Em se tratando de uma doença bacteriana, o tratamento é feito mediante o uso de antibióticos.
Resp.: B

03)  O número máximo possível de quimeras, considerando 20 espécies e combinando-as 2 a 2 é dado por:

O pesquisador levará 190 dias para cumprir seu objetivo (1 quimera por dia) e esses organismos recebem o nome de transgênicos.

04) A água destilada é hipotônica em relação ao conteúdo celular. Dessa forma, tanto na célula animal como na célula vegetal ocorre entrada de água (por osmose).
A célula animal sofre lise (ruptura), o que não ocorre com a célula vegetal (devido à presença da parede celular).
Consequentemente, o pesquisador encontrará moléculas de hemoglobina (liberadas em decorrência da ruptura das hemácias) e células íntegras de algas.
Resp.: C

05) Os machos e as fêmeas de uma mesma espécie compartilham o mesmo número diploide de cromossomos (com variação na forma e tamanho dos cromossomos sexuais, uma vez que o cromossomo Y é muito menor que o cromossomo sexual X). Entre as diferentes, o número diploide cromossomos pode coincidir ou não.
Resp.: C

06) O “mensageiro” ao qual Darwin se referia é a auxina, um hormônio produzido em áreas meristemáticas (como os ápices dos coleóptiles) e que se concentra nas regiões menos iluminadas da planta, estimulando o alongamento celular.
Resp.: A

07) O esquema assemelha-se ao mecanismo de retroalimentação negativo (feedback negativo) que ocorre no sistema endócrino.
No caso dos hormônios tireoideanos, quando há um aumento na taxa de T3 e de T4, ocorre uma inibição na liberação do hormônio estimulador de tireotrofinas (TRH) pelo hipotálamo e uma redução na produção de TSH (hormônio tireotrófico) pela adenoipófise.
No caso da glicemia, o controle é feito pela ação antagônica dos hormônios insulina (reduz a taxa de glicose no sangue) e glucagom (aumenta a quantidade de glicose no sangue).
Resp.: E

08)  Como o daltonismo é condicionado por  um alelo recessivo ligado ao X e a mulher I.1 é afetada, isso significa que seu genótipo é XdXd. Já o homem I.2, como é normal, tem genótipo XDY. Então, têm-se os seguintes genótipos:

 

Considerando, agora,  a família B tem-se a informação de que a acondroplasia é um condicionada por alelo dominante. Assim, a mulher I.1 é homozigota recessiva (aa) e seu filho (II.1) é heterozigoto (Aa).

Considerando a inexistência de casos de acondroplasia na família A e a inexistência de casos de hemofilia na família B, têm-se os seguintes genótipos para o casal em questão:
Mulher II.3 =  XDXd  aa
Homem II.1 = XDY Aa
Então, efetuando-se os cruzamentos (uma característica de cada vez), tem-se:

Probabilidade de nascer menina sem daltonismo (XDXD / XDXd) = 1/2) e sem acondroplasia (1/2 ) = ¼
Probabilidade de nascer menino sem daltonismo (XDY) e sem acondroplasia = ¼ x ½ = 1/8

Uma outra forma de fazer, sem ter o risco de errar em probabilidades, é trabalhar com os dois genótipos simultaneamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.