Prova resolvida – Faculdade de Macapá 2016.2

Confira resolução do vestibular 2016.2 da Fama

01) Em 1953, o biólogo norte-americano James D. Watson e o físico inglês Francis H. C. Crick propuseram o modelo para explicar a estrutura da molécula de DNA. Além de explicar as propriedades químicas e físicas da molécula, explicava também sua duplicação ou replicação. A replicação do DNA ocorre de forma semiconservativa, é iniciada em origens únicas e, geralmente, ocorre de forma bidirecional a partir de cada origem da replicação.
A fidelidade da replicação é muito grande, com uma média de apenas um erro por bilhão de nucleotídeos incorporados após a síntese e correção de erros durante e imediatamente após a replicação.
Se uma célula em G2 apresenta um teor de DNA igual 4/5, o teor de DNA dessa mesma célula, em G1, é
A) 0,2
B) 0,3
C) 0,4
D) 0,6
E) 0,8

02) Mendel, em um dos experimentos clássicos sobre hereditariedade, permitiu a autofecundação de plantas de Pisum sativum (ervilhas) produtoras de sementes lisas e obteve uma descendência constituída de plantas que produziram 5.474 sementes lisas e 1.850 sementes rugosas.
Sobre esse experimento, é correto afirmar:
A) A proporção fenotípica da descendência é 1:2:1.
B) Plantas de sementes rugosas formam gametas dos tipos R e r.
C) As plantas de sementes lisas apresentam invariavelmente o mesmo genótipo.
D) As plantas que Gregor Mendel utilizou para esse experimento eram heterozigotas.
E) A relação numérica entre sementes rugosas e lisas revelam a clássica proporção fenotípica de 9:3:3:1.

03) Os pesquisadores da Rede de Pesquisas Coral Vivo têm mergulhado quinzenalmente em três pontos do Recife de Fora: Funil, Mourão e Taquaruçu.
No estudo de campo realizado, o ponto Taquaruçu era o mais afetado com grandes colônias de corais, completamente branqueadas, como os corais-de-fogo Millepora alcicornis e Millepora nitida e o coral Mussismilia harttii. “Algumas colônias do coral Mussismilia hispida também estão completamente brancas, e as demais, no geral, ainda apresentam coloração normal”, avalia o biólogo.
O processo denominado branqueamento de corais ocorre quando, sob condições incomuns, os corais expelem pequenas algas unicelulares chamadas de zooxantelas, com as quais vivem em relação mutualística. Se os corais não reestabelecem suas estruturas com as zooxantelas, estas acabam morrendo.
A respeito desse processo, é correto afirmar:
A) Os corais são capazes de viver, mesmo na ausência das algas unicelulares em seu interior.
B) O acúmulo de produtos excretados pelas algas faz com que os corais as lancem para fora, evitando assim a própria morte.
C) As algas fornecem abrigo e proteção para os corais que, por sua vez, ao realizarem a fotossíntese, fornecem nutrientes para as algas.
D) As algas são expelidas dos corais por ocuparem o mesmo nicho ecológico e, consequentemente, competirem pelo mesmo recurso.
E) A eliminação dos corais atinge parte da teia alimentar marinha, pois eles são sítios fundamentais para a alimentação e a reprodução de espécies marinhas.

Resolução:
01) Inicialmente, é preciso lembrar de que a intérfase é dividida em G1, S e G2.
Durante o período S da intérfase, ocorre duplicação do DNA de uma célula. Dessa forma, em G2, a quantidade de DNA de uma célula é o dobro da quantidade existente em G1.
Resp.: C

02) Os resultados obtidos por Mendel (5.474 : 1.850) é muito próximo da proporção de 3:1. Tal proporção é obtida quando se cruzam dois indivíduos heterozigotos para determinado gene, e com dominância entre os alelos.
Resp.: D

03)  Os corais são organismos do filo Cnidaria, comuns em águas claras,  rasas e quentes, portadores de um esqueleto calcário. Os recifes coralíneos têm riquíssima biodiversidade, e têm papel importantíssimo na proteção da região costeira, ao atuar como uma barreira contra as marés.
Resp.: E

Veja também:
Prova resolvida do vestibular 2016 da Cesmac, para medicina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *