Prova comentada SL Mandic 2016 – parte 1

SL MANDIC 2016 – PARTE 1

01) A rubéola é uma virose causada pelo vírus do gênero Rubivirus e se caracteriza pelas pequenas lesões avermelhadas na pele, que se espalham por todo o corpo.
No passado, a rubéola era muito conhecida. As pessoas sabiam que se tratava de uma infecção benigna, comum na infância, mas extremamente perigosa durante a gravidez, porque a transmissão vertical do vírus podia provocar malformações congênitas e morte do feto. Por isso, quando ocorria um caso de rubéola na vizinhança, as mães levavam as meninas para brincar com a criança doente. Essa era a forma que conheciam para imunizar as filhas contra uma enfermidade que poderia trazer-lhes grandes problemas na vida adulta.
(Disponível: http://drauziovarella.com.br/crianca-2/23770/ Acesso: 26 ago. 2015. Adaptado.)

Hoje em dia, tal medida não faz mais sentido, uma vez que:
A) esse vírus foi totalmente erradicado, não sendo mais encontrado na natureza em sua forma selvagem.
B) essa virose pode ser prevenida através do uso de soro, que contém anticorpos que impedem que as crianças adoeçam.
C) essa virose é grave apenas nos meninos, cuja vacinação não é recomendável na primeira infância.
D) essa virose pode ser prevenida por uma vacina específica, com a inoculação de vírus atenuados.
E) ao longo do tempo, devido a sucessivas mutações, esse vírus perdeu a capacidade de vencer a barreira placentária.

02) A engenheira de alimentos, Rosana Goldbeck, conseguiu identificar, em sua tese de doutorado, microrganismos silvestres isolados de frutos do Cerrado, entre os quais os Acremonium strictum, que sinalizam um potencial para o desenvolvimento de celulases (enzimas) empregadas na produção de álcool de segunda geração, que é o bioetanol, produzido a partir de diversas fontes de biomassa vegetal, preferencialmente para matérias-primas não destinadas ao consumo humano. As enzimas estudadas são capazes de degradar a celulose (um polímero) em glicose, que poderá ser posteriormente convertida em etanol.

“Esse processo é bastante recente”, situa a autora. “É uma inovação trabalhar com microrganismos engenharados (geneticamente modificados), a partir dos genes isolados e sequenciados de Acremonium strictum, cujo objetivo é fazer a sacaraficação e fermentação simultaneamente – degradar a celulose em glicose e depois convertê-la em etanol”.
(Jornal da Unicamp, nº 541, 07/08/2015. Adaptado.)

Uma das grandes vantagens de se produzir o álcool de segunda geração é o fato de que:
A) o bagaço resultante da produção do álcool de cana, até então descartado pelas usinas, passa a ser reaproveitado e a ter uma utilidade econômica.
B) a produção do biocombustível não necessita da ampliação da área de cultivo de cana-de-açúcar.
C) não se amplia o Efeito Estufa, já que no processo de produção do álcool celulósico não há liberação de gases estufa.
D) a celulase liberada por esses microrganismos não atua sobre outros vegetais.
E) a celulose, após ser hidrolisada, libera a frutose, uma macromolécula que libera mais combustível.

03) Soja chinesa virou brasileira e Cerrado se tornou celeiro do País

A soja, que até os anos 70 só podia ser plantada do Paraná para baixo, onde o clima era mais parecido com o da China, virou-se para o norte e tomou conta do Cerrado. Invadiu Mato Grosso do Sul, avançou pelas bordas do Sudeste, conquistou Goiás, criou raízes em Mato Grosso, subiu pelo Tocantins, embrenhou-se no Maranhão e foi bater na porta da Amazônia. “Hoje temos tecnologia para cultivar soja em qualquer lugar do País, em qualquer época do ano”, diz o pesquisador Plínio Souza, da Embrapa Cerrados, um dos principais responsáveis pela invenção da soja tropical. “É uma tecnologia 100% brasileira”.
(Jornal O Estado de S. Paulo 26/09/2009. Adaptado.)

Sob a perspectiva do agronegócio, essa biotecnologia aplicada à soja tem o objetivo de expandir a produção de alimentos. Pensando na perspectiva do ambiente natural, essa expansão pode promover no Cerrado
A) a compactação e o aumento da permeabilidade do solo, pelo uso intensivo de máquinas agrícolas.
B) a contaminação do solo e da água, pela decomposição dos agrotóxicos utilizados no plantio da soja.
C) o aumento da biodiversidade, pois sendo a soja um produtor, haverá mais alimento nas áreas de cultivo.
D) a extinção de espécies nativas, como o lobo-guará e o tamanduá-bandeira, pela destruição de seus habitats.
E) a acidificação do solo pelo uso excessivo de adubos nas áreas de plantio.

04) Em seu ciclo de vida, a maioria das algas multicelulares apresenta alternância de gerações, ou seja, alternam-se gerações de indivíduos haploides e diploides. Dessa forma, ora o organismo multicelular pode sofrer mitose, ora a meiose, dependendo de sua ploidia. O esquema a seguir mostra, à esquerda, um ciclo alternante e, à direita, os gráficos das duas diferentes divisões celulares nele envolvidas, representados por A e B.

Com base no texto e nos esquemas mostrados, as divisões celulares A e B ocorrem no ciclo, respectivamente, nas etapas:
A) I e V.
B) II e IV.
C) III e I.
D) IV e III.
E) IV e II.

05) Um homem deu entrada em um hospital e, ao receber os primeiros socorros, os médicos indicaram-lhe a administração de sangue.
Questionado sobre seu grupo sanguíneo, o homem, representado na geração II, incerto forneceu os seguintes dados sobre sua família:

No hospital, a enfermeira que o atendeu se deparou com quatro lotes de bolsas de sangue rotulados com os números 1, 2, 3 e 4. Cada lote foi previamente identificado por um laboratorista, que, utilizando soro anti-A e soro anti-B, descreveu os seguintes resultados:

Sabendo-se que o paciente pode receber o mesmo tipo de sangue de sua mãe e não pode receber o mesmo tipo de sangue de seu pai, a quantidade, em litros, de sangue disponível para ele é:
A) 20 L.
B) 25 L.
C) 35 L.
D) 38 L.
E) 63 L.

RESOLUÇÃO:
01) Atualmente há vacina para rubéola, constituída por vírus atenuados que são inoculados na pessoa, de modo a estimular a produção de anticorpos e a formação de memória imunológica.
Resp.: D

02) A grande vantagem dessa técnica é que não é necessário aumentar o cultivo de cana-de-açúcar (monocultura) para maior produção de etanol, uma vez que ele será produzido a partir da celulose (presente na parede celular de qualquer planta). Dessa forma, será possível a obtenção do biocombustível a partir de outras culturas e de seus subprodutos.
Resp.: B

03) Para o plantio da soja é necessário a destruição da vegetação nativa, ou seja, a destruição de habitats de diversas espécies, que poderão entrar em extinção. A destruição de habitats é uma das principais causas da extinção de espécies na atualidade.
Resp.: D

04) O zigoto é sempre diploide; logo, o indivíduo multicelular derivado de I é diploide. Esse indivíduo sofre meiose em II, originando esporos haploides, que darão origem a um indivíduo multicelular haploide. Este indivíduo, por mitoses, origina gametas que darão origem ao zigoto (2n). A mitose é representada pelo gráfico A enquanto a meiose está representada pelo gráfico B.
Resp.: E

05) Se o homem pode receber sangue de sua mãe (grupo B) e não pode receber sangue de seu pai (grupo A), deduz-se que o homem pertence ao grupo sanguíneo B.
Pacientes do grupo sanguíneo B podem receber sangue do tipo B (lote B) e do tipo O (lote 4); portanto, há 35 L de sangue disponível para este paciente no hospital.
Resp.: C

VEJA TAMBÉM:
Prova comentada do ALBERT EINSTEIN 2017-2
Prova comentada SL Mandic 2016 – parte 3
Prova comentada SL Mandic 2016 – parte 2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *